A ESQUERDA NA UMBANDA

Por Nádia de Iansã



O papel da linha de esquerda na Umbanda vai muito além da segurança dos trabalhos espirituais de um terreiro e das pessoas. Por terem as vibrações mais próximas dos encarnados são as entidades dessa linha, as responsáveis por absorver as negatividades e quebrar trabalhos que possam estar prejudicando a quem busca o terreiro.

As consultas com a linha da esquerda são muito populares e procuradas, pois o “povo da esquerda” é muito mais direto ao falar das falhas de uma pessoa do que uma entidade da direita. Sendo assim, após uma consulta com a esquerda o consulente costuma entender o que fez de errado no passado para gerar seus sofrimentos atuais e também saber o que deverá fazer para que as coisas mudem. E isso é muito gratificante.

As entidades mais comuns da esquerda são os Exus, as Pombo Giras, e os Exus e Pombo Giras Mirins. Os Exus têm o arquétipo de um guerreiro ou um policial que faz a lei divina funcionar. As Pombo Giras são a representação do divino presente na feminilidade, trabalham muito com autoestima, sensualidade e amor. E os Exus e Pombo Giras Mirins, agem nas intenções e nos desejos das pessoas.




Os Exus atuam como Guardiões da Lei Maior. Absorvem e esgotam as negatividades dos seres que se desviaram das Leis do Criador, em quaisquer momentos de sua vida, e posteriormente, vitalizam as qualidades positivas deles e então os neutralizam, deixando seus magnetismos aptos a que retomem o caminho da evolução, tarefa que compete a cada ser humano no planeta em que vivemos.

Exus e Pombas-gira doutrinados trabalham a serviço da Luz, e são denominadas entidades “de Esquerda” porque encontram-se à esquerda dos sagrados orixás.Estas entidades são espíritos compromissados com a espiritualidade superior, que falam em perdão, em Lei, em ação e reação, em fé e em Deus. Têm sua própria personalidade, vestindo-se, comendo e falando à sua maneira, da mesma forma que acontece nas demais linhas de Umbanda. A imagem associada às entidades que fumam e bebem, dançam e giram e por vezes soltam suas risadas não significa que essas entidades são zombeteiras e que procuram fazer o mal. A bebida e o fumo são fetiches, catalizadores da energia espiritual dessas entidades em nosso mundo, fazendo o seu trabalho através de coisas materiais, assim como qualquer entidade usa o corpo do seu médium para trabalhar. Vale lembrar que isto não é uma regra: Nem todo exú ou pomba-gira fuma ou bebe. Isso não os faz menos poderosos. Cada entidade tem sua forma de trabalhar, que deve ser respeitada.


Convém esclarecer que as verdadeiras entidades da esquerda não trabalham para o mal de nenhum ser. Não fazem amarrações ou magias negras em geral, Não prometem que vão trazer a pessoa amada em determinado número de dias. O respeito ao livre arbítrio é uma condição celestial e nenhuma entidade da Umbanda está autorizada a interferir nas escolhas de outrem para o benefício próprio. Claro, se você tem problemas sentimentais, dificuldade para encontrar um relacionamento ou estabelecer relações, você pode pedir ajuda! Uma Pomba-Gira certamente ficará honrada em trazer sua luz para seu caminho, energizando e abrindo caminho para que você encontre o seu caminho, na forma de seu merecimento. Não tenha vergonha de pedir ajuda. O primeiro passo para conseguir o que você precisa é reconhecer que precisa disso, e que ajuda é bem-vinda. Procure seu centro de confiança, avalie, pergunte, e converse com os guias que você gosta. Eles poderão te orientar e iluminar seus caminhos para que seus anseios sejam resolvidos. Lembre-se que nem tudo que desejamos podemos ter. Na Umbanda (e não só nela), vale a lei do merecimento. Alguns desejos estão além do que podemos ter no momento, e é sábio aquele que reconhece que alguns fardos são para nosso próprio aprendizado. Quanto mais rápido aprendermos, mais rápido passamos para o próximo passo.