OXUM | Dona do Ouro


Deusa dos rios , Oxum carrega consigo predicados de beleza, riqueza e a capacidade de projeção social. É uma ninfa da cultura yorubana, cidade Oshogbo, na Nigéria, está localizada às margens do rio Oxum. Ela é a dona do ouro, a maior célula viva. Na cultura Gêge-Vodú é conhecida como Aziri Tobossi. Conta-se que quando os orixás chegaram à Terra, costumavam se reunir sem a presença das mulheres. Aborrecida por não poder participar das deliberações, Oxum preparou sua vingança, trazendo a esterilidade às mulheres. Os orixás buscaram ajuda de Olodumaré, que explicou que sem a presença de Oxum nada poderia dar certo. Dengosa, ela demorou a aceitar o convite para que participasse das reuniões, mas finalmente concordou, e a fecundidade voltou.

O Homem de Oxum, bonito, charmoso, de ar malicioso, arranca suspiros. Aliás, isso é o que esse homem mais gosta de fazer. Só que é preciso entender como ele joga o jogo da conquista. Em primeiro lugar, não demonstra seu interesse e não se compromete demais.


Arma todo o esquema para que a mulher tome a iniciativa de chegar a ele. Sexualmente impetuoso, usa toda a sua inteligência e o seu requinte para dar um toque especial aos contatos amorosos. Fará, portanto, com que a mulher se sinta uma rainha. O problema é que gosta de fazer isso com todas as mulheres. Mas há como segurar um filho de Oxum. Trabalhe a sua vaidade, elogie-o muito, mas trate de fazê-lo notar que há outras pessoas interessadas na mulher que está ao lado dele.

A Mulher de Oxum Para conquistar a mulher de Oxum é preciso estar atento aos sinais que ela emite. A primeira coisa que a mulher de Oxum faz quando está a fim de conquistar alguém é passar as mãos nos cabelos. Não espere jamais que ela demonstre interesse direto. Vai sempre chegar à pessoa amada através de outra. Tudo isso acontece porque a filha de Oxum gosta de se proteger das pessoas em qualquer lugar que esteja. É aquele tipo de mulher que não anda sozinha e está sempre acompanhada de uma amiga. Apesar disto, tem uma aparência chamativa: destaca-se pelos penteados, pela pele macia e bem tratada, pelo corpo harmonioso. Seu ponto fraco é a vaidade. Basta então para conquistá-la, elogiar sua beleza.


Dia da semana: sábado

Cores: amarelo e zum royal na Umbanda

Símbolos: leque ( abebé ) com estrela, espelho

Elemento: água

Plantas: oriri, malmequer, cebola, brilhantina, jasmim

Animais: arara

Metal: latão

Comida: omolocum, xinxim, abará, ipetê, canjica; banana, Apeté, ovos cozidos, milho com coco

Bebida: champanhe

Sincretismo: Nossa Senhora da Conceição ( 8.12 ) ou Nossa Senhora Aparecida (12/10)

Domínio: água doce

O que faz: dá riqueza, amor e fertilidade; protege o parto e o bebê.

Quem é: a coquete mãe da riqueza, da magia e do amor

Características: bonita, elegante, charmosa, doce; feiticeira, chantagista, falsa, possessiva

Quizília: abacaxi, barata

Saudação: a ie iê!

Onde recebe oferendas: em rios ou nascentes

Riscos de saúde: hipertensão, tensão nervosa, dificuldade circulatória

Presentes prediletos: flores brancas e amarelas, perfumes, adereços, espelhos, suas comidas e bebidas.